Beneficiamento de sementes

Beneficiamento de sementes: o que é, porque é feito e quais as bases de separação.

No texto de hoje vamos entender mais sobre o processo de beneficiamento de sementes.

Depois da colheita, as sementes vão para a Unidade de Beneficiamento (UBS), lá são retiradas as impurezas e outros materiais indesejáveis. Esse processo é necessário para favorecer o processo de secagem das sementes e o armazenamento, além da padronização.

Vamos iniciar o texto entendendo a definição de beneficiamento e porque ele é importante.

O que é beneficiamento de sementes?

Podemos definir o beneficiamento de sementes como sendo um conjunto de operações visando melhorar, ou aprimorar, as características de um lote de sementes.

Isso é feito com a eliminação de impurezas, de sementes de outras cultivares, sementes de plantas daninhas, sementes de outras espécies e sementes com características indesejáveis.

Algumas operações que são realizadas no beneficiamento de sementes são:

  • manipulação;
  • debulha ou descascamento;
  • pré-limpeza;
  • secagem;
  • limpeza;
  • classificação;
  • melhoramento da qualidade física;
  • tratamento;
  • embalagem.

Por que é necessário o beneficiamento de sementes?

Quando um lote chega de um campo recém colhido, junto com as sementes da cultura vem outros materiais como:

  • sementes de plantas daninhas;
  • palha;
  • sementes de outras espécies cultivadas;
  • pó;
  • terra;
  • fragmentos vegetais.

Por isso, antes de serem comercializadas, as sementes precisam passar pelo processo de beneficiamento, para eliminação dessas impurezas.

As impurezas, que vem junto com as sementes, são mais numerosas conforme as condições de colheita forem piores.

Sementes de outras cultivares e de plantas daninhas precisam ser eliminadas antes de dar início a colheita do campo de produção de sementes.

Isso porque, após a colheita, a separação dessas sementes torna-se muito difícil.

A eliminação das plantas daninhas e outras cultivares são feitas através das inspeções.

Outros problemas que podem acontecer e que levam impurezas são:

  • maturação irregular;
  • desuniformidade das plantas;
  • topografia desfavorável.

O beneficiamento das sementes também tem o objetivo de eliminar sementes com características indesejáveis.

Agora que você já sabe o que é o beneficiamento de sementes e porque tem que ser feito, vou te mostrar quais são as bases utilizadas para diferenciar a semente das impurezas.

Bases de separação

O beneficiamento de sementes é realizado com base em diferenças entre as sementes da cultura e as impurezas.

Assim, são utilizadas diferenças de características físicas entre a sementes e a impureza.

Os equipamentos utilizados no beneficiamento conseguem detectar essas características.

O beneficiador de sementes irá escolher entre várias máquinas aquela que melhor vai separar as impurezas e entregar um produto de melhor qualidade.

As máquinas de beneficiamento separam de acordo com:

  • tamanho: largura, espessura e comprimento;
  • forma;
  • peso;
  • textura do tegumento ou pericarpo;
  • cor;
  • afinidade por líquidos;
  • condutividade elétrica.

Vamos entender agora como é a classificação de acordo com as características acima.

Separação de acordo com o tamanho da semente

O tamanho das sementes e das partículas de impurezas é uma das características mais utilizadas no beneficiamento das sementes.

Isso porque, é a característica com maior grau de variabilidade.

No geral, a separação das partículas pelo tamanho é o ponto de início do processo de beneficiamento de sementes.

A separação pela largura e espessura das sementes ou das impurezas é feita por peneiras cilíndricas ou planas.

As peneiras cilíndricas ou planas podem ser feitas de:

  • chapas metálicas com perfuração;
  • malhas de arame entrelaçado.

As perfurações nas chapas podem ser de vários formatos como:

  • circulares;
  • oblongos;
  • triangulares.

Já, nas peneiras de malhas, as aberturas pode ser:

  • quadradas;
  • retangulares.

Peneira de crivo circular (esquerda) e peneira de crivo retangular (direita).  Fonte: Juarez de Souza e Silva.

 

A separação pelo comprimento é feita quando as sementes têm a mesma largura e espessura.

Nesse caso, elas são separadas por:

  • discos alveolados;
  • cilindros alveolados.

Fonte: Juarez de Souza e Silva.

Existem várias formas e tamanhos de alvéolos:

  • quadrados (tipo A) ou retangulares: separam vários tipos de sementes;
  • extremidade levantadora redonda (côncava), tipo V (Vicia): para separar sementes e partículas arredondadas;
  • extremidade levantadora reta, tipo R (rice): para separar sementes quebradas de arroz.

Separação de sementes de acordo com a forma

As peneiras que vimos anteriormente já separam as sementes por formas.

Porém, o separador em espiral separa as sementes arredondadas das sementes achatadas.

Nessa máquina, as sementes esféricas rolam com mais facilidade em um plano inclinado no formato de espiral e pela velocidade que adquirem e aumento da força centrífuga elas acabam rolando para espiral externa.

Já as sementes achatadas escorregam pela espiral interna.

Separador de espiral. Fonte da foto: MFRURAL.

Separação das sementes pelo peso

Nesse caso, as sementes são diferentes entre si em relação ao seu peso ou densidade relativa.

O peso também é diferente das sementes para as impurezas e para as sementes:

  • atacadas por insetos;
  • atacadas por microrganismos;
  • deterioradas;
  • chochas;
  • imaturas;
  • mal formadas.

Para essa classificação podem ser utilizadas:

  • mesa de gravidade: consegue-se uma separação gradual, quanto ao peso ou peso específico das sementes, desde as mais leves até as mais pesadas;
  • separador de pedras: separa em fração leve (impurezas) e fração pesada;
  • aspirador: separação feita por sucção (pressão negativa);
  • separador pneumático (coluna de ar): separação feita por pressão positiva.

Mesa densimétrica ou de gravidade. Fonte: Juarez de Souza e Silva.

Separação das sementes pela textura do tegumento

É feita com base no grau de rugosidade das sementes.

Para essa separação podem ser utilizadas:

  • máquina de rolos de flanela;
  • tapete rolante.

A máquina de rolos de flanela separa as sementes em 3 grupos:

  • sementes rugosas;
  • quantidade razoável de sementes lisas junto com as rugosas;
  • grande quantidade de sementes lisas com as rugosas.

O tapete rolante separa sementes lisas de rugosas e sementes arredondadas de chatas.

Separação das sementes pela afinidade por líquidos

Essa característica baseia-se na proporção de líquido que a superfície das sementes é capaz de absorver.

Sementes com tegumento áspero ou danificado aceitam maior quantidade de líquidos.

Já as sementes com tegumento liso e não danificado aceitam menor quantidade de líquidos.

Para essa separação podem ser utilizadas:

  • separador magnético: sementes são colocadas em uma câmara, adiciona-se água e depois pó de ferro. A limalha de ferro fica aderida às sementes que absorvem água e são atraídas pelo rolo magnético.
  • máquina de plantago: desenvolvida para separar sementes de plantago das de trevo.

A máquina de plantago é usada para separar sementes de plantas daninhas miúdas de lotes de sementes de leguminosas.

Separação das sementes pela cor

A separação de sementes pela cor é feita quando todas as outras características são idênticas.

Nesse caso utiliza-se:

  • catadeiras;
  • selecionadoras eletrônicas: célula fotoelétrica calibrada para separar sementes de acordo com a cor.

Separação por cor. Fonte: Juarez de Souza e Silva.

Separação das sementes pela condutividade elétrica

Utilizada quando a separação pelos outros métodos é difícil.

São separadas de acordo com a capacidade de conduzir ou armazenar cargas elétricas.

Para isso é utilizada uma máquina chamada de separador eletrostático. Esse tipo de separação é mais utilizado em pesquisas.

Conclusão

Nesse texto você aprendeu a definição de beneficiamento de sementes e porque é realizada.

Também vimos quais são as formas de separar a sementes nas Unidades de Beneficiamento de Sementes (UBS).

A escolha de qual máquina será utilizada para o beneficiamento vai depender do lote de sementes e das características que devemos separar.

Gostou do texto? Tem mais dicas sobre beneficiamento de sementes? Adoraria ver o seu comentário abaixo!

Sobre a Autora: Ana Ligia Giraldeli. Engenheira Agrônoma formada na UFSCar. Mestra em Agricultura e Ambiente (UFSCar), Doutora em Fitotecnia (USP) e especialista em Agronegócios. Atualmente Professora da Colaboradora na UEL.

Para ter acesso a mais conteúdos da Conecta Sementes, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *