Herbicidas na qualidade de sementes de soja

Herbicidas na qualidade de sementes de soja

Dessecação da soja: quais herbicidas utilizar, qual estádio aplicar e como os herbicidas podem interferir na qualidade da semente de soja.

Muitos fatores podem afetar o potencial sanitário e fisiológico das sementes. Dentre estes fatores, dois podem ser citados como de maior importância:

  • condições ambientais durante o tempo em que a semente fica no campo;
  • momento da colheita da semente.

No texto de hoje você vai entender mais sobre como a dessecação pré-colheita interfere neste processo. Entre as vantagens de dessecação e antecipação da colheita de soja estão:

  • redução nos riscos de deterioração da semente;
  • sementes de maior qualidade (fisiológica e sanitária);
  • uniformidade de maturação;
  • menor teor de impurezas;
  • redução das perdas;
  • redução do custo de secagem;
  • rápida secagem das plantas, eliminando partes verdes que podem servir de hospedeiras de pragas e doenças;
  • controle de plantas daninhas que escaparam no manejo.

Em campos de produção de sementes, antecipar a colheita pode evitar danos pelas condições climáticas, como chuvas. Além disso, quanto mais tempo a semente passa no campo, mais exposta ela fica ao ataque de pragas e doenças. Assim, a prática de dessecação é realizada quando tem-se problemas com a maturação desuniforme, quando há alta infestação de plantas daninhas ou para antecipação da colheita em campos de produção de sementes.

Já, em campos de produção de grãos, a dessecação tem ainda como objetivo a antecipação para o plantio da próxima cultura. Por exemplo, para antecipar o plantio do milho, reduzindo o risco de geada.

Agora que você já sabe o porquê de realizar a dessecação, vou te mostrar qual o estágio fenológico da soja mais indicado para a aplicação.

Quando devo fazer a dessecação da soja?

Você sabia que a dessecação feita em época errada pode comprometer a produtividade da soja em até 12 sacas/ha?

Por isso, um dos principais pontos que você deve se atentar se for realizar a dessecação da soja é fazer na época apropriada.

O momento ideal para a dessecação da soja é quando ela completa a sua maturação fisiológica, pois é neste momento em que temos o maior acúmulo de matéria seca no grão. A partir deste período começa a redução na umidade. A maturação fisiológica é o estágio de desenvolvimento da planta no qual a semente atinge o máximo de matéria seca, além da máxima de germinação e vigor.

Por isso, a dessecação deve ser realizada no estádio R.7, mas especificamente em R7.2.

Estádios fenológicos da soja e momento ideal para a dessecação pré-colheita (Fonte:Supra Pesquisa)

 

Em R7 é quando acontece o início da maturação, ocorrendo uma vagem normal com a coloração de madura, na haste principal da planta.

Entre R7.2 e R7.3, 75% da soja já estará amarelada.

Em R7.2 a soja tem 70% de suas vagens com coloração amarronzada ou bronzeada.

A dessecação antes desse estádio reduz a produtividade. Em R.6, por exemplo, a semente de soja chega ao seu tamanho máximo mas, ela ainda não está pronta fisiologicamente.

Descarte pela pré-limpeza, com elevados índices de sementes muito úmidas, esverdeadas e de vagens não trilhadas, em função da realização da colheita antecipada (Foto: José de Barros França-Neto. Fonte: Embrapa Soja)

Definida a importância da dessecação e o momento ideal para realizá-la, você verá agora quais os produtos que podem ser utilizados para essa operação.

Quais herbicidas utilizar para a dessecação da soja?

O produto mais utilizado para a dessecação da soja era o paraquat. Entre as alternativas para substituir o herbicida estão o glufosinate, o diuron ou o diquat. Lembrando que não se deve utilizar o glyphosate na dessecação de soja, pois ele reduz a qualidade das sementes, como o vigor e a germinação das sementes, causando alguns problemas como:

  • encurtamento da raiz principal;
  • atrofiamento das raízes secundárias;
  • encurtamento do hipocótilo das plântulas de soja.

Comparação de plântulas anormais provenientes do tratamento glyphosate (A) com plântulas normais do tratamento testemunha (B). Foto: Odair Costa (Fonte: Daltro et al. (2010))

Outro ponto importante para verificar é o período de carência do herbicida que você vai utilizar, respeitando o tempo entre a aplicação e a colheita da soja. Uma outra opção é o herbicida flumioxazin, porém lembre-se de respeitar o intervalo de segurança de 14 dias para o plantio do milho.

Se você acompanhou até aqui entendeu quais herbicidas podem ser utilizados para dessecar a soja, qual o estádio fenológico a aplicar e quais os objetivos de fazer essa operação.

Mas, uma informação que pode ser do seu interesse é saber se o uso destes produtos dessecantes podem interferir na qualidade das sementes. Por isso, o próximo tópico relaciona alguns trabalhos feitos nessa área.

O herbicida prejudica a qualidade das sementes de soja?

Em estudo feito por Inoue et al. (2003), os autores testaram os herbicidas paraquat, diquat, glufosinate e carfentrazone e não verificaram queda na produtividade, nem alteração no teste de germinação, vigor de plântulas, teste de sanidade, massa de cem grãos, umidade e rendimento.

Comin et al. (2018) observaram que não houve redução na qualidade de sementes de soja das cultivares FPS Júpiter RR, FPS Paranapanema RR, BRS Tordilha RR e FPS Urano RR, quando a dessecação foi feita no estádio R.7 com os herbicidas diquat, glufosinate e paraquat.

Já em trabalho feito por Sant’anna Júnior (2006), o glyphosate reduziu a germinação da variedade Rosa, o vigor das variedades Nina, Flora, Milena e Raimunda. E, o glufosinate reduziu a germinação de Rosa e Flora.

Daltro et al. (2010) verificaram que o paraquat, diquat, paraquat + diquat e paraquat + diuron não afetou o rendimento e a qualidade fisiológica de sementes de soja. Já o herbicida glyphosate afetou negativamente a qualidade das sementes.

Comparação de plântulas de soja provenientes do tratamento glifosato (A) com plântulas do tratamento testemunha (B). Plântulas produzidas no teste de emergência em solo (Foto: Odair Costa. Fonte: Daltro et al. (2010))

 

Conclusão

A prática da dessecação da cultura da soja está aumentando entre os produtores brasileiros.

O primeiro ponto que vimos é você saber se precisa dessecar, ou seja, se você tem plantas daninhas na área, se você precisa uniformizar a lavoura (presença de haste verde) ou se é necessário antecipar a colheita.

O segundo ponto que você viu é fazer a dessecação no estádio fenológico correto, pois se você fizer muito antes pode perder produtividade e também pode ter problema com a qualidade de sementes.

E o terceiro ponto é utilizar um herbicida correto para após 5 a 7 dias fazer a colheita.

Gostou do texto? Tem mais dicas sobre herbicidas na qualidade de sementes de soja? Adoraria ver o seu comentário abaixo!

Sobre a autora: Ana Ligia Giraldeli. Engenheira Agrônoma formada na UFSCar. Mestra em Agricultura e Ambiente (UFSCar), Doutora em Fitotecnia (USP) e especialista em Agronegócios. Atualmente Professora da Colaboradora na UEL.

Clique no site da Conecta Sementes para saber mais sobre negociação de sementes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *