Projeções para o Agronegócio

Projeções para o Agronegócio

Agronegócio brasileiro: entenda algumas das projeções do setor.

A tendência do agronegócio brasileiro é continuar crescendo.

No Brasil, o agronegócio tem grande participação no PIB (Produto Interno Bruto).

Para você que é produtor e/ou investidor nessa área é muito importante acompanhar e entender sobre o mercado do agronegócio.

Quando você entende mais sobre o mercado do agronegócio no Brasil, é possível tomar melhores decisões, permitindo que você identifique qual setor fazer investimentos.

Por isso, no texto de hoje vamos falar sobre as projeções do setor do agronegócio.

Para iniciar o tema, vamos lembrar que até 2060 teremos, só no Brasil, uma maior demanda por alimentos.

Projeção da população total, de homens e mulheres, entre os anos de 2010 e 2060.

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No ano de 2021, no primeiro semestre, as exportações de produtos brasileiros cresceram 36%, um recorde de 136,42 bilhões, segundo o Portal da Indústria.

As exportações contribuíram para a recuperação da economia.

Os principais países importadores de produtos brasileiros foram China, União Europeia, EUA, Mercosul e Japão.

Na figura abaixo você pode conferir o Saldo da Balança Comercial Brasileira de 2010 a 2020 (em US$ bilhões).

Saldo da Balança Comercial Brasileira de 2010 a 2020 (em US$ bilhões).

Fonte: CNA.

Estes cinco países representaram 65% das exportações do Brasil.

Os principais produtos em que o Brasil é um dos principais exportadores são:

  • soja;
  • petróleo;
  • minério de ferro;
  • celulose;
  • milho;
  • café;
  • carne bovina;
  • carne de frango.

Produção e Exportações Brasileiras no Ranking Mundial em 2020.

Fonte: CNA.

Já, os dez países que mais consomem os produtos brasileiros são:

  • China;
  • EUA;
  • Países Baixos;
  • Argentina;
  • Japão;
  • Chile;
  • México;
  • Alemanha;
  • Espanha;
  • Coreia do Sul.

 

Para 2022, alguns pontos devem estar mais presentes na pauta de exportação como a escassez de contêineres, a oferta global de insumos e a pauta ambiental.

Na figura abaixo você pode conferir o Valor Bruto da Produção no Brasil em 2020 e 2021 (em R$ bilhões).

Valor Bruto da Produção no Brasil em 2020 e 2021 (em R$ bilhões).

Fonte: CNA.

Para o ano de 2022 o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio deve crescer em até 5%, de acordo com projeção da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Entretanto, espera-se uma safra de grãos recorde de grãos, em 289 milhões de toneladas, 14% a mais que a colheita deste ano, favorecida pelo clima.

Produtos mais dinâmicos 2020/2021 a 2030/2031.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

 

Custos de produção para 2022

A grande questão para o ano de 2022 será o custo de produção.

O custo de produção em 2022 deverá ser um dos mais altos, isso devido ao aumento dos preços dos insumos, defensivos e fertilizantes, que precisam ser importados pelo Brasil.

Alguns exemplos de alta dos preços já foram sentidos ainda em 2021. O herbicida glyphosate, por exemplo, teve alta no preço em 372% e a ureia 147%, de acordo com a CNA.

Para a safra de 2021/2022, também será preciso acompanhar outros fatores que podem impactar o agronegócio brasileiro, como a logística, o abastecimento de insumos e o clima, mais precisamente o fenômeno climático La Niña.

 

Valor Bruto da Produção (VBP) – faturamento

O Valor Bruto da Produção (VBP) mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento.

Segundo a expectativa da CNA, a elevação de receita deve ocorrer em menor ritmo, quando comparada a anos anteriores.

As estimativas são de que o VBP deva ser de R$1,25 trilhão no ano de 2022, um crescimento de 4,2% em relação a 2021.

Culturas que devem ter aumento na produção em 2022: café, milho e trigo.

Culturas que devem ter elevação no preço: cana-de-açúcar, café e algodão.

Culturas que devem sofrer quedas no VBP: soja, carne bovina e arroz.

Na figura abaixo você pode conferir algumas projeções para o agronegócio brasileiro até o ano de 2023.

Projeções para o Agronegócio Brasileiro.

Fonte: Departamento de Agronegócio da Fiesp (Deagro) FIESP.

Segundo a Projeção da Fiesp, o agronegócio brasileiro crescerá acima da média mundial em produção e exportação até o ano de 2025.

As projeções feitas pela Fiesp para 2025, incluem algumas das principais commodities agropecuárias produzidas no Brasil.

Alguns produtos brasileiros, como a soja, milho, carne (bovina, frango e suína) e açúcar terão crescimento maior em relação ao mundo.

Um ponto fundamental para esse crescimento será a consolidação de algumas regiões produtoras.

A região centro-oeste, por exemplo, terá aumento de produção de milho e soja, representando mais de 45% da produção do país. Além disso, outros produtos como as carnes bovina, suína e de frango terão estímulo para a produção.

A região sul vai continuar sendo a principal produtora de trigo e arroz do Brasil, com 83% da produção de arroz e 90% da produção de trigo. Já para as culturas de soja e milho, a região sul terá participação em torno de 30% da produção.

A região sudeste terá aumento na participação na produção de culturas como o café, cana-de-açúcar e laranja. A participação na produção de café passará de 26% para 89%. Em relação a cana-de-açúcar, vai participar com 62% da produção brasileira e a cultura da laranja deve aumentar de 78% para 80%.

Na figura abaixo você pode conferir a projeção para os próximos dez anos para a produção de grãos e carnes.

Projeção de grãos e carnes para os próximos dez anos.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

 

Conclusão

No texto de hoje vimos algumas estimativas e projeções para 2022 em relação ao agronegócio brasileiro.

Vimos alguns pontos que serão destaques como o custo de produção, que deve aumentar, devido ao aumento dos preços dos insumos importados.

Também vimos algumas projeções de culturas que serão mais representativas e áreas que serão consolidadas como principais regiões produtoras do Brasil.

Gostou do texto? Tem mais dicas sobre projeções para o agronegócio? Adoraria ver o seu comentário abaixo!

Sobre a Autora: Ana Ligia Giraldeli. Engenheira Agrônoma formada na UFSCar. Mestra em Agricultura e Ambiente (UFSCar), Doutora em Fitotecnia (USP) e especialista em Agronegócios. Atualmente Professora Temporária na UEL.

Para saber mais sobre os conteúdos da Conecta Sementes, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *