Armazenamento de Sementes

Armazenamento de sementes: tipos e características do armazém.

Você sabia que muitos fatores podem interferir durante o armazenamento das sementes?

No texto de hoje vamos ver quais são esses fatores e quais os prejuízos para o armazenamento das sementes.

Tipos de armazenamento

O armazenamento de sementes tem como principal objetivo manter o nível de qualidade das sementes.

Considerando o destino das sementes que serão armazenadas, podemos separar quatro tipos de armazenamento.

Armazenamento de sementes comerciais

As sementes comerciais são armazenadas por um curto período de tempo.

Esse período de armazenamento vai da colheita até a próxima semeadura.

O período de armazenamento varia com a espécie, podendo ser de dias até meses.

Esse tipo de armazenamento é o menos exigente nas condições ambientais.

O objetivo aqui é conservar a qualidade fisiológica das sementes.

Para esse tipo de armazenamento é importante manter o interior do galpão com temperaturas e umidade relativa do ar mais baixas que o exterior do galpão.

Porém, também é possível usar aparelhos para o controle de temperatura e umidade relativa do ar.

Nesse caso, os equipamentos específicos mantêm a temperatura em torno de 10°C e a umidade relativa do ar em 45%.

Fonte: TOTVS.

Armazenamento de estoques reguladores

Esse tipo de armazenamento não é tão frequente pelas empresas.

No caso do armazenamento para estoque regulador, o objetivo seria suprir sementes de uma variedade ou híbrido.

O período de armazenamento nesse caso é de 1 a 3 anos, com o objetivo também de manter a qualidade fisiológica da semente.

Para isso, é preciso controlar as condições ambientais durante o armazenamento, mantendo a umidade relativa do ar em torno de 50%.

Armazenamento de sementes básicas

O objetivo do armazenamento de sementes básicas é manter a viabilidade das sementes e preservar a identidade genética da cultivar.

O período de armazenamento de sementes básicas é maior, exigindo maiores cuidados.

O armazenamento de sementes básicas é feito em ambientes com umidade relativa do ar controlada, ficando ao redor de 50%.

Em relação ao controle da temperatura, essa faixa fica entre 5 a 10°C.

Fonte: Projeterm.

Armazenamento de sementes em bancos de germoplasma

O armazenamento de sementes em bancos de germoplasma são de longa duração.

Nesse caso o objetivo é manter a viabilidade por mais tempo possível  e preservar a identidade genética.

Para isso, é utilizado baixas temperaturas e baixa umidade relativa do ar.

Inclusive muitos trabalhos têm sido conduzidos para utilizar a criopreservação de sementes.

Fonte: Canal Rural.

Fatores que influem sobre a conservação de sementes

Qualidade inicial da semente

O nível de qualidade das sementes é influenciado por muitos fatores e, depende do que aconteceu com aquela semente em fases anteriores.

Em relação ao vigor, por exemplo, é possível que sementes formadas a partir de plantas vigorosas apresentam um maior potencial de armazenamento.

As condições climáticas durante a maturação das sementes também influenciam na qualidade inicial da semente.

Nesse processo de maturação, duas fases são afetadas pelas condições climáticas.

A primeira é durante a fase de rápido acúmulo de massa seca pela semente, na qual não pode ocorrer déficit hídrico.

A falta de água nessa fase leva a formação de sementes mais leves, devido ao menor acúmulo de massa seca.

E, sementes com menor acúmulo de massa seca, acabam sendo menos vigorosas e têm um menor potencial de armazenamento.

A segunda fase que é muito influenciada pelas condições ambientais é na desidratação da semente até entrar em equilíbrio com a umidade relativa do ar.

Se houver muita chuva nessa fase da maturação, a semente leva mais tempo para desidratar, o que leva a uma rápida deterioração da semente devido ao alto teor de água por um período maior de tempo.

Essas sementes acabam tendo menor potencial de armazenamento.

Se houver ainda períodos alternados de seca e chuvas, as sementes podem ficar enrugadas, sofrer rupturas no tegumento e embrião, o que reduz o potencial de armazenamento.

Outro ponto importante é o grau de maturação das sementes no momento da colheita.

As sementes que são colhidas antes ou depois de chegarem ao ponto de maturidade fisiológica acabam tendo um menor potencial de armazenamento.

Isso porque essas sementes ainda não atingiram o máximo vigor ou já iniciaram o processo de deterioração.

O ataque de pragas e doenças no campo também reduzem o vigor das sementes, o que acaba prejudicando a viabilidade.

Sementes com injúrias por pragas ou doenças acabam tendo menor potencial de armazenamento.

Além dessa, também é possível que as sementes sofram com injúrias mecânicas.

As injúrias mecânicas podem ocorrer desde a colheita até o armazenamento.

Sementes com o tegumento amassado ou rachado acabam passando no processo de beneficiamento e indo junto com as outras para o armazenamento.

No armazenamento, essas sementes acabam se tornando foco de deterioração.

Características do ambiente do armazém

Alguns fatores vão influenciar na qualidade do lote de sementes que serão armazenados.

Dentre esses fatores estão:

  • umidade relativa do ar ou teor de água das sementes;
  • temperatura do ar;
  • fungos de armazenamento;
  • insetos de armazenamento;
  • embalagens.

O teor de água das sementes é função da umidade relativa do ar.

Quanto maior o teor de água na semente mais intensa é a respiração.

A maior parte das espécies tem a viabilidade conservada, quanto mais secas estiverem.

Porém algumas espécies perdem a viabilidade quando desidratadas rapidamente como: cacau, manga e seringueira.

Isso nos leva a classificação das sementes em ortodoxas e recalcitrantes.

Entre as sementes ortodoxas estão as espécies agrícolas de ciclo anual ou bianual.

Já, entre as sementes recalcitrantes estão as espécies perenes tropicais, maior parte das frutíferas, sementes grandes e algumas espécies aquáticas.

Em relação a temperatura do ar, a maior parte das espécies ficam conservadas por mais tempo em baixas temperaturas.

Com relação aos fungos durante o armazenamento, a maioria das espécies são dos gêneros Aspergillus e Penicillium.

Os fungos de armazenamento aceleram a taxa de deterioração das sementes.

A flora fúngica muda de acordo com o conteúdo de água nas sementes.

Fonte: Agromove.

Dentre os insetos que atacam as sementes armazenadas, os principais são das ordens Coleoptera e Lepidoptera.

Estes insetos podem ser considerados primários, ou seja, atacam as sementes inteiras, ou podem ser secundários, atacando as sementes já danificadas.

Alguns exemplos de insetos que atacam durante o armazenamento são: gorgulhos, carunchos, traças e besourinhos.

Fonte: Beefpoint.

Conclusão

O armazenamento de sementes é diferente dependendo da finalidade e destino da semente.

Alguns fatores são muito importantes durante o armazenamento, como o teor de água nas sementes.

Entretanto, os fatores que podem prejudicar o armazenamento vão desde a colheita até a embalagem.

Gostou do texto? Tem mais dicas sobre armazenamento de sementes? Adoraria ver o seu comentário abaixo!

Sobre a Autora: Ana Ligia Giraldeli. Engenheira Agrônoma formada na UFSCar. Mestra em Agricultura e Ambiente (UFSCar), Doutora em Fitotecnia (USP) e especialista em Agronegócios. Atualmente Professora Temporária na UEL.

Para ter acesso a mais conteúdos da Conecta Sementes, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *